Rui Costa se pronunciou contrário a realização de Réveillon

Após o pronunciamento do governador da Bahia, Rui Costa, na quarta-feira (18), de que o estado não permitirá a realização de festas de Réveillon sem que haja a existência de uma vacina contra o coronavírus, o Comitê de Operações Emergenciais do Município de Porto Seguro (COEM) pode se reunir nos próximos dias para discutir pontos de um decreto editado semana passada que permite festas de fim de ano em espaços privados, mas com uma série restrições e medidas de segurança.

Por meio do decreto, o município de Porto Seguro autorizou a realização de festas de fim de ano, desde que os organizadores não promovessem aglomeração e utilizassem somente 60% da capacidade da área livre dos espaços privados, dentre outros protocolos de segurança. 

[ads id="ads1"]

A reportagem do RADAR 64 entrou em contato com a superintendente de Turismo de Porto Seguro, Patrícia Martins, que apenas disse que o COEM pode convocar uma reunião com seus membros para debater a questão. No entanto, ainda não há uma data sobre quando este encontro pode acontecer.

Empresários do setor de entretenimento já devem uma posição mudança no decreto. "Não acho justo voltar atrás do decreto, pois tivemos campanhas políticas por aí com muita aglomeração. Ou seja, na hora do empresário do setor de entretenimento faturar a pandemia reaparece. Não é justo com a comunidade e com a economia local”, declarou a promover Manu Carvalho, que atual em Arraial d’Ajuda e Trancoso.

[ads id="ads2"]

O COEM é composto por representantes das secretarias de Cultura e Turismo, Assistência Social, Finanças, Trânsito e Serviços Público, Saúde, Administração, Desenvolvimento Urbano e Planejamento, e Relações Institucionais do município de Porto Seguro. 

O comitê foi criado com o objetivo de analisar os cenários e nortear a tomada das decisões no enfrentamento da pandemia de Covid 19.