Entre os estados, o Ceará tem destaque negativo

Os casos de mortes violentas cresceram 7,1% no Brasil no primeiro semestre de 2020, período marcado pela pandemia do coronavírus e a adoção de medidas restritivas à circulação de pessoas. Foram 25.712 assassinatos entre janeiro e junho.

O resultado parcial frustra quem acompanha as estatísticas de segurança pública por haver menos gente circulando nas ruas no período e por contrastar com a queda nos índices registrada nos dois anos anteriores.

Entre os estados, o Ceará tem destaque negativo, com alta de 96,6% nos homicídios, comparado ao primeiro semestre de 2019. O Rio de Janeiro registrou queda de 10,9%.

Os dados estão compilados na 14ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública. O documento destaca ainda a alta de 6% nas mortes provocadas por policiais em ação — foram 3.181 em seis meses — e o aumento de 120% no número de registros de arma de fogo no Exército, que passaram de 225.276 para 496.172.