Caminhada de candidato a prefeito em Itabela

A Justiça Eleitoral proibiu, na quinta-feira (22), que os candidatos a prefeitos e vice-prefeitos de Itabela e Guaratinga realizem caminhadas, passeatas e comícios. A decisão visa impedir a grande aglomeração de pessoas, o que pode intensificar a propagação do coronavírus na região. Para cada caso de descumprimento da ordem judicial, a multa é de R$ 100 mil. 

[ads id="ads1"]

Conforme a decisão do juiz da 189ª zona eleitoral, Heitor Awi de Attayde, o Ministério Público Eleitoral, responsável por mover a ação, apresentou documentos suficientes, inclusive fotos e links de páginas das redes sociais dos candidatos, visando promover atos de campanha, mesmo com o preço de causar disseminação de uma doença altamente infecciosa e que ainda não tem cura, provas do descaso com a saúde pública.

“Observo inclusive o completo descumprimento do quanto deliberado em audiência com as coligações, partidos e candidatos às eleições majoritárias, tendo os representados “esquecido” da situação de calamidade sanitária que vive o mundo, transformando a campanha eleitoral em um verdadeiro ‘carnaval’”, diz um trecho da decisão.

Caminhada de candidato a prefeito em Guaratinga

A determinação ainda prevê que as equipes de fiscalização, como polícias Militar e Civil, adotem as providências necessárias para deter os atos realizados sem cumprimento das regras sanitárias indicadas pela autoridade sanitária estadual, podendo contar com as forças de segurança, caso seja necessário.

[ads id="ads2"]

A realização de carreatas, desde que não esteja acompanhada de caminhadas, permanece permitida, assim como, o “corpo a corpo”, exclusivamente pelos candidatos a prefeitos, vice-prefeitos e vereadores, limitados a cinco integrantes.

A campanha eleitoral pode ser realizada até o dia 14 de novembro, véspera das eleições municipais.