Médicos do Hospital Luís Eduardo Magalhães, em Porto Seguro, descobriram, neste sábado (31/10), que uma criança estava com um projétil de arma de fogo alojado nas nádegas há dois anos.

Segundo a família, em 2018 o menino já havia reclamado de dores no local do ferimento e foi levado duas vezes para um hospital na cidade de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador. Os médicos que o examinaram não constataram o problema.

[ads id="ads1"]

Dois anos se passaram. A família veio para Porto Seguro. E, no início da tarde deste sábado, o garotinho voltou a sentir dores muito fortes na região glútea.

Os avós o levaram para a emergência do Luís Eduardo Magalhães, onde a equipe médica, enfim, constatou a causa de tanto sofrimento. Havia uma bala alojada nas nádegas.

Inicialmente, o hospital informou para a polícia que o garotinho, possivelmente, havia sido atingido por tiro aleatório em um bairro de Porto Seguro.

No entanto, em conversa com os avós, os profissionais da unidade de saúde descobriram que o ferimento ocorreu no ano de 2018, em Lauro de Freitas.

Segundo os avós, naquele ano o neto entrou em casa chorando, com um machucado em uma das nádegas.

[ads id="ads2"]

De acordo com eles, o menino foi levado duas vezes para um hospital daquele município. No primeiro atendimento, um médico disse que era um 'machucado' e realizou uma sutura com dois pontos.

Alguns meses depois, a criança voltou a sentir dores e foi levada pela segunda vez ao hospital. O médico alegou que o ferimento ocorreu durante a aplicação de alguma vacina.

Neste sábado, em Porto Seguro, a equipe médica do Luís Eduardo pôs fim ao sofrimento do garotinho, que, provavelmente, foi mais uma vítima de bala perdida.