A vacina Sputnik V, desenvolvida por instituto russo, produziu uma resposta imune contra o novo coronavírus em todos os participantes na fase inicial de seus ensaios clínicos, segundo resultados preliminares publicados pela revista científica Lancet.

É a primeira vez que informações sobre o potencial imunizante foram divulgadas depois de passar por revisão dos pares.

A publicação foi celebrada pelo Kremlin como resposta às críticas da comunidade científica por falta de transparência sobre a vacina, que já foi registrada na Rússia.

O estudo revelou que a vacina russa usa dois adenovírus e é aplicada em duas doses.

A microbiologista brasileira Natalia Pasternak explicou que os resultados precisam ser confirmados em novas fases de testes. Na semana passada, a Rússia iniciou a fase 3 da testagem em 40 mil voluntários.