Carro de app usado por bandidos; motorista foi rendido

Tiroteios entre bandidos, ocorridos no fim da noite de quinta-feira (17), em dois bairros de Eunápolis, assustaram os moradores. Os registros foram apenas no Renovação e Juca Rosa, mas ganharam uma proporção muito grande, devido a áudios que circularam nas redes sociais.

As mensagens no aplicativo WhatsApp davam conta que havia confrontos entre polícia e bandidos em toda a cidade.

As gravações, muitas com informações falsas, elevaram ao máximo a sensação de insegurança, o que deixou as pessoas em pânico.

[ads id="ads1"]

"Chegaram a divulgar que teve policial morto e que a PM usava até um helicóptero em uma operação que não existiu", afirmou um policial.

Para acirrar ainda mais os ânimos da comunidade, no WhatsApp houve a disseminação de sons de uma longa sequência de tiros de fuzis, ocorridos no Rio de Janeiro. “Diziam que tudo aquilo era em Eunápolis”, afirma o policial.

A sensação, segundo muitos moradores, era como se a cidade estivesse sitiada.

Tiros atingiram carros e casas nos bairros

MUITOS TIROS - Conforme apuração da reportagem do RADAR 64, ocupantes de dois carros trocaram tiros por ruas dos bairros Juca Rosa e Renovação. Alguns disparos atingiram casas. Um dos veículos, segundo a informação, era dirigido por um motorista de aplicativo. Ele disse que foi rendido por quatro homens armados.

Carro de um morador do Renovação atingido por tiros

O condutor afirmou ainda que foi obrigado a sair do carro nas proximidades do Cemitério da Saudade, bairro Sapucaieira, e entrar em um matagal, onde ficou por uma hora. O carro foi recuperado pela polícia na mesma localidade pouco tempo depois. Várias cápsulas de diferentes calibres foram encontradas no interior do veículo. Ninguém ficou ferido.

[ads id="ads2"]

Desde o início da semana, membros de uma facção rival vêm espalhando áudios em redes sociais, com o objetivo de ameaçar bandidos rivais e até tentar desestabilizar a segurança pública.

Na quarta-feira (16), três integrantes de uma dessas facções foram presos pela polícia. Eles são acusados de comandar uma série de ataques, que, nos últimos dias, deixaram pessoas mortas e feridas na cidade.