Grupo é agredido e casas são destruídas após ataque a assentamento

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) deve acelerar o processo de titulação nos Projetos de Assentamentos da Reforma Agrária localizados nos municípios de Mucuri e Prado, no extremo Sul da Bahia, informou o Ministério da Agricultura. "Serão destacados para atuar no local servidores de outras superintendências regionais da autarquia.

[ads id="ads1"]

A ação acontece após o ataque ocorrido no assentamento Jacy Rocha, em Prado, na madrugada da última sexta-feira, 28, que resultou em oito pessoas feridas, casas destruídas e mais dois lotes, um trator e uma moto incendiados.

O caso está sob investigação da Polícia Federal", informa a pasta em nota.

Para acompanhar os trabalhos de campo dos servidores do Incra, foram destacados cerca de 100 agentes da Força Nacional, enviados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, atendendo a pedido do Ministério da Agricultura. 

[ads id="ads2"]

"A presença dos agentes, autorizada pelo Ministério da Justiça em portaria publicada hoje no Diário Oficial da União, visa a impedir que novos ataques aconteçam, garantindo o bom andamento da operação."

GOVERNO BAIANO REAGE

Em ofício encaminhado ao procurador-geral da República, Augusto Aras, sexta-feira (4), o governador Rui Costa solicitou medidas cabíveis à Procuradoria Geral da República (PGR) a respeito da autorização dada pelo Governo Federal para o emprego da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) no território baiano à revelia de solicitação do Chefe do Poder Executivo estadual. De acordo com o governador, a medida adotada pela União “põe sob ameaça o pacto federativo, cláusula pétrea da Constituição Federal”.