Festival alinha a gastronomia ao turismo

Com as mudanças no planeta em tempos de pandemia, o Festival da Lagosta da Costa do Descobrimento, em sua 5ª edição, se alinha às novas propostas de bem receber e anuncia sua realização de 9 a 18 de outubro de 2020 em Santa Cruz Cabrália, informa o Diário do Turismo.

O festival começou em 2006 na Vila de Santo André, um pequeno povoado com menos de mil habitantes que se tornou conhecido internacionalmente por ter sido a base da seleção alemã de futebol na Copa de 2014. Nos três anos sequentes, o festival se expandiu por Santa Cruz Cabrália, contando com a participação de 74 restaurantes onde foram consumidos mais de 1500 quilos de lagosta.

[ads id="ads1"]

Alinhando a gastronomia ao turismo, com estímulo da cultura do “receber bem e acolher com satisfação os visitantes”, o festival premia com troféus a Melhor Lagosta e o Melhor Atendimento e quem escolhe é o consumidor. Nesta edição, a tecnologia entra em cena com um aplicativo gratuito que será disponibilizado no Google Store, contendo o histórico do festival, informações sobre a cidade e a relação dos participantes (nome, endereço, telefone, o prato e fotos) permitindo que o consumidor selecione, analise e escolha o que deseja, aonde, o que degustar e quanto pagar.

Segundo o Diário do Turismo, O voto será feito através de um QR Code criado para cada prato que estará impresso no Guia do Festival que, ao ser acessado através do celular, será levado para votação num hot site onde serão dadas notas de 0 (zero) a 10 (dez) para a Melhor Lagosta e Melhor Atendimento. Cada estabelecimento terá uma cota de 30 votos, para que, independente da capacidade de atendimento, possam ter o mesmo peso de avaliação. Serão vencedores os que obtiverem a maior soma entre as avaliações. Cada aparelho vota apenas uma vez em cada restaurante.

O Festival da Lagosta é o único evento que ocorre sem interrupção há cinco anos, atuando como uma ação promocional de turismo gastronômico e visa oferecer aos visitantes, sabores diversos do crustáceo e a experiência de conhecer ainda mais as belezas de Cabrália, tanto em Coroa Vermelha como no centro histórico ou nas praias da Orla Norte.

Como a culinária baiana agrega os sabores afro, português e indígena, sendo uma das mais ricas e diversificadas do mundo, ao menos um destes elementos deve estar presente nos pratos criados, conforme consta no regulamento.

Devido à pandemia, muitos restaurantes da região ainda não estão funcionando, o que reduziu o número de participantes. Segundo a organizadora do festival, jornalista Léa Penteado, “só em Vila de Santo André, tivemos uma baixa de seis participantes, com isso este ano o evento tem um tempero de superação e a missão de incentivar os empreendedores em turismo na retomada gradual que vem acontecendo em Santa Cruz Cabrália desde julho.”

[ads id="ads2"]

Participam da 5ª. edição os restaurantes Cabana A Praia Branca, Cabana Hibisco, Cabana Macuco, Luz de Minas Bistrô, Maria Nilza Restaurante, Maroca

Praia, Restaurante Caju (Campo Bahia Hotel Villas Spa), Restaurante Gaivota, Restaurante Pitinga (Vila Angatu Eco Resort Spa), Restaurante Recanto do Sossego e Restaurante Trigo. Todos seguem normas e protocolos de acordo com o decreto municipal e esta iniciativa irá aumentar o consumo do pescado local, gerará aumento de receita, ajudando o restabelecimento da economia.

O Festival é uma realização da Penteado Produções, com apoio da Secretaria de Turismo de Santa Cruz Cabrália, Senac, Sebrae, Abrasel e Katz Engenharia.