O diretor de Gestão Patrimonial e de Engenharia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia (SDE), Clériston Teixeira, está em Eunápolis para uma reunião, nesta quinta-feira (20/08) com empresários locais instalados ou interessados em se instalar no Distrito Industrial para tratar sobre melhoria para o empreendimento. O encontro será às 16 horas, na Avenida Castro Alves, 118, no centro da cidade.

Na oportunidade, serão discutidos o plano de ação e os arranjos institucionais necessários para a viabilização do novo modelo de gestão do Distrito Industrial. O Distrito Industrial pode passar por reformulações e adotar um modelo de gestão local, que poderá ser transferida para a Prefeitura de Eunápolis.

Segundo o engenheiro Clériston Teixeira, este modelo de gestão, como já foi implantado nos Distritos Industriais de Luís Eduardo Magalhães e Santo Antônio de Jesus, “faz parte das prioridades do Governo do Estado da Bahia, como estratégia para acelerar a interiorização industrial e promover a atração de novos investimentos”.

LEI Nº 13.571

O diretor da SDE, Clériston Teixeira, explicou que o órgão era o responsável por fazer a manutenção e gestão dos distritos industriais no estado. Até que, em 2016, o governador Rui Costa sancionou a lei nº 13.571, alterando leis anteriores. "Essa lei permitiu que a extinta Sudic passasse a gestão dos distritos para as prefeituras onde os distritos estão instalados ou as associações das empresas que ali estão instaladas. Hoje com essa prerrogativa dentro das atribuições da SDE, estamos avançando nesta nova modelagem", contou Teixeira.

DI DE EUNÁPOLIS

Distante apenas quatro quilômetros do centro da cidade, o DI tem logística privilegiada, pois se encontra à margem esquerda da BR-101 (sentido Salvador), principal rodovia regional para escoamento de produtos para as regiões Nordeste e Sul do país. Sua interligação com o sistema viário regional é feita por meio da BR-367 (Porto Seguro a leste e Minas Gerais a oeste) e BR-101 (Itabuna ao norte e Espírito Santo ao sul).

Segundo estudos da SDE, a produção do distrito é muito expressiva no setor de materiais de construção, principalmente pré-moldados e artefatos de concreto. Atualmente, o Distrito Industrial de Eunápolis conta com 500 mil m².

O distrito passa há algum tempo por dificuldades, principalmente relacionadas à manutenção e à infraestrutura, como iluminação precária e falta de segurança. Trabalhadores das empresas reclamam do acesso, da falta de uma rotatória em frente ao DI, da falta de sinalização dentro e nos arredores do distrito e das precárias condições da coleta de resíduos.

Por Rosie Marie Galvão