A Prefeitura de Porto Seguro expediu, nesta terça-feira (14), o Decreto Municipal 10.904/20, que apresenta medidas mais rígidas para o controle e combate ao coronavírus no município.

As novas ações, segundo a prefeitura, são necessárias devido aos indicadores apresentados nos últimos dias, com aumento expressivo no número de casos e óbitos.

Desta maneira, diz a prefeitura, as atividades relacionadas aos restaurantes, barracas de praia, bares e quiosques, acesso às aldeias indígenas, parques, aluguel de casas para temporada, dentre outras atividades relacionadas ao turismo seguem suspensas até 31 de julho.


A perspectiva de reabertura em 15 de julho precisou ser adiada justamente devido à situação da doença no município, ficando prevista para 1º de agosto, com capacidade limitada de 30% dos estabelecimentos. Todas as especificidades da retomada da economia estão previstas no plano Porto Mais Seguro.

Lockdown nos bairros

O decreto também prevê o lockdown nos bairros Cambolo (de 16 a 20 de julho) e no Parque Ecológico (de 22 a 26 de julho), com a restrição da circulação de pessoas e veículos sem justificativa e o funcionamento apenas dos serviços essenciais.


Estes bairros são os que apresentam a maior ocorrência de casos e contarão com barreira de entrada e saída, aferição e temperatura e testes rápidos durante o período de lockdown.

O distrito de Caraíva segue fechado e o toque de recolher em todo município foi prorrogando de 15 a 26 de julho, por meio de outro decreto, o 10.906/20, também publicado nesta terça-feira. Já o comércio continua em atividade nos mesmos moldes atuais.

Fiscalização e consciência coletiva

As novas medidas continuarão sendo monitoradas pelas equipes de fiscais de diversas secretarias municipais, que estão atuando em vários pontos do município.