A prisão de Balbino Gomes da Silva, 52 anos, em cumprimento a um mandado judicial por suspeita de estupro, levou a polícia a descobrir outro crime.

Após ser detido na manhã de terça-feira (28), na cidade de Itapebi, Balbino confessou para a polícia que matou um andarilho e enterrou o corpo.

Durante toda a terça-feira (28), os policiais fizeram buscas por uma região rural do município, em busca do corpo. 

O local, de difícil acesso, com muita lama, obrigou a polícia a suspender as buscas. Uma das viaturas chegou a ficar atolada. 


Balbino disse que, na última quinta-feira (23), convidou o andarilho para lhe ajudar em um trabalho rural na região do distrito de ventania. Durante o serviço na lavoura, ele contou que os dois tiveram uma discussão. 

À noite, Balbino diz ter aproveitado que a vítima dormia para lhe matar um tiro na cabeça. "Depois, falou que também cortou a sua cabeça e várias partes do corpo com uma foice", afirmou o delegado Hermano Costa, acrescentando que as buscas devem ser retomadas.

Balbino é acusado de ter cometido um estupro em Itapebi. Ele teve a prisão preventiva decretada pela justiça em 7 de julho.