Morreu na manhã desta quarta-feira (22/07), no bairro Edgard Trancoso, em Eunápolis, a idosa Maria Domingas Silva, de 114 anos. Trata-se de uma das mulheres mais velhas do mundo.

Maria Domingas morava com a bisneta, Maria Alcirene de Jesus Silva, na Rua Edgar Trancoso, no bairro do mesmo nome. Segundo a família, ela morreu de causas naturais, mas devido aos protocolos legais, eles ainda aguardam a chegada do médico legista para atestar a causa da morte.

O corpo será velado no salão da Igreja Evangélica Louvai, que fica no mesmo bairro, onde ela professava sua fé.

Dona Maria Domingas Silva era uma das pessoas mais velhas do mundo. Ela nasceu na cidade de Viana, no Maranhão, de 53 mil habitantes, considerado o quarto município mais antigo do estado, cuja origem está ligada a aldeia Guajajara de Maracu, que começou a ser povoada por missionários da Companhia de Jesus em 1709.


Filha de trabalhadores rurais, há dois anos Maria Domingos Silva veio morar em Eunápolis, trazida pela bisneta, que cuidou dela até os últimos dias de vida.

Para celebrar os 112 anos, no dia 18 de janeiro de 2018, ela ganhou uma festa de aniversário, promovida pelo pastor Lecival, da igreja que ela frequentava, conforme as fotos que ilustram o texto.

Ela chegou a ser presenteada com um bolo e depois de comer um pedaço, muito lúcida, dirigiu-se ao pastor, a quem pediu “uma cadeira de rodas, para tomar sol e poder se deslocar até a igreja com mais conforto”. Cadeira essa que um amigo da família terminou doando.


O registro de Identidade de Maria Domingas Silva está assentado no Livro de número A24, folha 27, no Cartório de Viana, desde o dia 27 de setembro de 1988.

A mulher mais velha do mundo, pelo livro dos recordes, é a japonesa Kane Tanaka, de 117 anos, que vive em um lar para idosos em Fukuoka, no sul da Japão.

Por Rose Marie Galvão - especial para RADAR 64