Agência Brasil

Os índios da aldeia Patiburi, em Belmonte, na região Sul do estado da Bahia, comemoraram a chegada da energia elétrica em meio a pandemia de Covid-19.

A Coelba, distribuidora do grupo Neoenergia, concluiu em março uma obra de expansão da rede que vai beneficiar 25 famílias de origem Tupinambá.

No total, foram investidos R$ 715 mil com recursos do Programa Luz Para Todos, do Governo Federal. A concessionária arcou com 35% dos custos.

A energia elétrica vai permitir condições melhores de funcionamento de uma escola de ensino básico que atende 30 crianças da comunidade, além de ampliar o funcionamento da casa de farinha, possibilitar o armazenamento do leite em refrigeradores e a ligação de um poço artesiano, o que garante a qualidade da água e a saúde da comunidade indígena.

“Bebíamos água da cisterna e o índice de verminose era alto. Essa luz não é somente a lâmpada dentro de casa, ela é subsistência e qualidade de vida”, disse a cacique Cátia, que lembra ainda que agora as crianças da escola podem ter acesso à merenda escolar distribuída pelo município de Belmonte, antes dispensada pela impossibilidade de armazenamento em refrigeração.

“É uma mudança de 100% na vida da aldeia”, disse a cacique, segundo nota enviada à imprensa pela Neoenergia nesta quarta-feira, 8 de julho.