Acusado de matar um turista paulista durante um assalto, Tiago Palma Santos, 19 anos, foi preso na tarde de quinta-feira (07), em Santa Cruz Cabrália, em uma operação conjunta de policiais civis da Deltur e da Delegacia Territorial do município.

Com prisão preventiva decretada pela Justiça, Tiago confessou, em depoimento, que assassinou Renan de Jesus Santos, 30 anos, porque ele se recusou a lhe entregar o celular.

O crime, ocorrido na noite de 04 de março do ano passado, foi presenciado pela mulher do turista. O casal saiu de uma barraca de praia em Coroa Vermelha e caminhava pela BR-367, quando foi abordado por um assaltante que estava de bicicleta.

O turista reagiu ao roubo, dando um soco no bandido. Os dois entraram em luta corporal. Renan acabou atingido no tórax por um tiro de revólver calibre 38 e foi a óbito.

Segundo a polícia, o assassino confesso foi localizado no bairro Geraldão e ainda tentou fugir, sem êxito.


No depoimento, Tiago declarou que só matou o turista porque ele reagiu. Relatou também que logo após o latrocínio - roubo seguido de morte -, fugiu da cidade.

Ele disse ainda que o revólver usado no crime foi devolvido a um homem conhecido como Cairano Maia dos Santos, que já se encontra preso no presídio de Eunápolis, acusado de assalto e homicídio.

Cairano, segundo Tiago, emprestava suas armas de fogo para terceiros cometerem assaltos, exigindo, em troca, uma comissão dos objetos obtidos nos roubos.

Tiago está custodiado na delegacia de Santa Cruz Cabrália, aguardando transferência para o presídio. Ele vai a julgamento popular.