A morte de Carlos André dos Santos, 22 anos, em Eunápolis, ainda é um mistério para a polícia. Ele foi assassinado a tiros, no fim da tarde desta quinta-feira (21), em uma rua deserta no bairro Sapucaieira, zona norte da cidade.

Segundo a família, Carlos André não tinha envolvimento com nenhum crime, não estava recebendo ameaças, tampouco já havia sido preso.


O jovem foi dispensado do trabalho em uma madeireira há 10 dias. A empresa promoveu vários cortes devido à crise provocada pela pandemia do coronavírus.

No local do crime, a reportagem do RADAR 64 conversou com um amigo e vizinho de Carlos André. Ele contou que, pouco antes do crime, os dois estavam no local, soltando pipa.

"Aí fui para casa tomar banho e o deixei sozinho aqui. Lá de casa, que fica a uns 300 metros daqui, ouvi só os tiros", relatou.


A família ainda acionou os socorristas do Samu, que quando chegaram para prestar o atendimento já encontraram a vítima morta.

A polícia também não encontrou, até o momento, nenhuma pessoa que possa ter presenciado o homicídio. "Não sabemos quantos bandidos eram, se estavam de carro. Queremos saber o que realmente aconteceu", afirmou um familiar.


Investigadores da Delegacia Territorial de Eunápolis buscam pistas que possam esclarecer o assassinato.