Investigações da Delegacia Territorial de Eunápolis chegaram aos dois suspeitos de matar Elian Vieira Freitas, 19 anos. O jovem foi executado a tiros no bairro Pequi, a menos de 50 metros do Hospital Regional, na noite da última quarta-feira (05).

Um dos detidos é um adolescente de 17 anos, que confessou participação no homicídio. Com ele, os agentes encontraram o revólver calibre 38 utilizado na empreitada criminosa.

Já na casa do segundo suspeito, Aleandro dos Santos de Jesus, 34 anos, a polícia apreendeu uma mochila com uma espingarda calibre 12, mas ele não estava no local. A polícia deve pedir a sua prisão preventiva.

Segundo os suspeitos, Elian foi morto porque, dias antes, atirou na fachada na casa de um dos suspeitos. Teria sido um ato intimatório, pois Elian pertenceria a uma facção de bandidos rivais.


COMO FOI A OPERAÇÃO
A ação no fim da manhã de segunda-feira (08) teve início na Rua dos Coqueiros, do bairro Santa Lúcia. O adolescente tentou escapar pulando os muros de uma casa, mas acabou apreendido com o revólver. O menor indicou ainda onde estava o carro usado no assassinato. O veículo Citroën C3 GLx, prata, placa NYT-6100, estava escondido em uma garagem no Alto da Boa Vista.

Na mesma operação, os agentes da Delegacia Territorial também prenderam, na Rua Monte Serrat, no bairro Santa Lúcia, Bruno Santana Passos, 18 anos, o Gudan, que, antes de tentar fugir, tentou dispensar uma pistola nove milímetros, mas acabou capturado. Com Bruno, a polícia também apreendeu uma mochila contendo maconha, crack e munição.


Bruno, conforme a polícia, não teve envolvimento no homicídio no bairro Pequi, mas, em parceria com o menor, atiraram em duas pessoas, em um campo de várzea no bairro Itapoã, esta semana. As vítimas, de 21 e 30 anos, estão hospitalizadas.