O Brasil rejuvenesceu a Covid-19, alerta a epidemiologista Margareth Dalcolmo, da Fiocruz. A maioria dos contaminados tem entre 20 e 39 anos, e o país tem percentual maior de mortes para pessoas com menos de 50 anos do que outras nações largamente afetadas pelo novo coronavírus, como Itália, Espanha e Estados Unidos. A face jovem do vírus se destaca no município do Rio de Janeiro, onde 43% das internações são de pessoas entre 30 e 49 anos.

Por que isso acontece: o fenômeno é resultado da combinação da pirâmide etária brasileira com o baixo grau de distanciamento social. O fator socioeconômico também influencia: “Os jovens em maior risco são os de classes mais baixas, que precisam sair para trabalhar. A doença espelha nossa demografia e nossa disparidade social”, afirma Dalcolmo.

Mais detalhes: o coronavírus também tem vitimado crianças. Apesar de não ser expressivo, o número de casos em menores de idade tem alertado especialistas. No Rio, 12% dos infectados têm menos de 9 anos.

Panorama: a Covid-19 já infectou 107.780 e é responsável por 7.321 mortes no país, de acordo com o segundo boletim diário divulgado pelo Ministério da Saúde na segunda-feira (04). Foi a primeira vez que a pasta divulgou dois balanços no mesmo dia. A prática deve se tornar praxe.