Nesta terça-feira (12), o município de Eunápolis completa 31 anos de emancipado. Cerca de sete décadas de existência, contando desde a criação do povoado que originou a cidade que é hoje. Um período curto de existência, que o torna um dos municípios mais jovens do nosso Estado.

Apesar dessa “jovialidade”, Eunápolis é, atualmente, um dos 20 mais fortes – economicamente - e desenvolvidos municípios da Bahia, com um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 2,2 bilhões, o PIB Per Capta de R$ 20.112,59 e uma arrecadação estadual de R$ 127,5 milhões anuais.

Sua economia diversificada, lastreada em diversos setores, como o comércio, os serviços, o agronegócio, e um setor industrial que ainda principia, o município tem as melhores perspectivas de desenvolvimento.

Além de diversificados, os setores da economia local são dotados de tecnologia de ponta.


No agronegócio, por exemplo, o trato do rebanho bovino é feito com a adoção de modernos padrões de manejo, e o uso de técnicas de melhoramento genético e inseminação artificial. Além disso, pelo menos nas melhores propriedades, mais tecnificadas, é aplicada a “gestão integral”, que “atua desde o controle de dados zootécnicos, passando pela nutrição, controle profilático, até chegar à parte de produção e análises de resultados”, como saliente João Abdon, veterinário e dono da J A Reprogen, empresa que é referência na Bahia e no país, nas áreas de gestão e melhoramento genético.

Nas áreas do comércio e serviços – especialmente na saúde e educação -, muitas empresas locais adotam modernas técnicas de gestão, o que lhes proporciona serem detentoras de importantes certificações, como a ISO Gestão de Qualidade. Não por acaso, diversas empresas eunapolitanas já conquistaram prêmios importantes tanto no contexto estadual e nacional, como o MPE Brasil – Prêmio de Competitividade para Micro e Pequenas Empresas/Modelo de Excelência de Gestão (MEG), e empresárias, o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios.


Na educação, os avanços mais recentes se deram com a implantação de cursos como o de medicina – em duas faculdades -, e engenharia em três áreas: civil, mecatrônica e de alimentos.

Na saúde, especificamente, o setor privado, quase uma centena e meia de consultórios e clínicas disponibilizam serviços e procedimentos que vão dos mais tradicionais aos mais modernos, como cirurgias por laparoscopia – feitas sem cortes, com uso de uma câmera -, e procedimentos com o uso do arco cirúrgico - técnica que permite a diminuição do tempo de anestesia do paciente durante a cirurgia e reduz sequelas.


No diagnóstico por imagem, já são feitas na nossa cidade a ressonância magnética, a tomografia multslice e tomografia multslice coronariana. E está sendo implantado o serviço de medicina nuclear, - cintilografia, um exame de diagnóstico por imagem que, além de aplicado em diversos campos, é utilizado também em oncologia.

E na odontologia, a tecnologia CAD/CAM, que permite a manufatura, na própria clínica, das coroas (dentes) nos tamanhos precisos para as restaurações dentárias. Uma tecnologia alemã, em três dimensões, que permite ao odontólogo fazer uma impressão (3D) da prótese, e, com uma fresadora, fabricar a coroa a ser implantada. Além disso, já se faz também aqui, a Harmonização Orofacial, que hoje é a nova especialidade da odontologia. Com ela, se reposiciona as quedas do tecido facial, se retira gordurinhas, e se aplica a toxina botulínica, mais conhecida como Botox.

Outros fatores: com a sua localização privilegiada, o gás natural de que dispõe, e o potencial de um mercado consumidor regional estimado em 400 mil pessoas, também contribuem para que a nossa cidade se posicione como uma das mais importantes do estado, e com as melhores perspectivas de continuar crescendo, se desenvolvendo. 

Apesar do decreto de emancipação ter sido editado em 12 de maio de 1988, o município de Eunápolis só foi instalado, ou seja, passou a existir realmente, em 1º de janeiro de 1989.

Por Teoney Guerra