De acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira (6), os hospitais do estado de São Paulo estão com 86% dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) ocupados por pacientes de Covid-19. Diante da gravidade da situação, a prefeitura da capital determinou a elaboração de um protocolo para definir critérios sobre qual paciente vai para a UTI em caso de falta de vaga.

A cidade de São Paulo também regulamentou a obrigatoriedade do uso de máscaras e requisitou leitos que não estão sendo utilizados na rede particular. Ainda há a previsão de disponibilizar vagas em hotéis e hospedarias para pessoas em situação de rua e vítimas de violência doméstica.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, a Prefeitura já tem acordos com três redes particulares para a aquisição de leitos, além de negociar com mais seis instituições. Caso faltem vagas, porém, o decreto estabelece que sejam criadas regras para médicos em caso de colapso do sistema de saúde público e privado.

Segundo a atualização divulgada hoje, o estado de São Paulo contabiliza 37.853 casos oficiais e 3.045 mortes por covid-19. Deste total, 21 mil casos e 1,8 mil mortes estão na capital. Mas os números são ainda maiores, já que há subnotificação de infectados e de mortes causadas pela covid-19 em todo o país.

Arthur Sandes, do UOL