A agência do Bradesco na Avenida Porto Seguro, no centro de Eunápolis, abriu nesta segunda-feira (18) com mais de duas horas de atraso e com funcionários oriundos de outras unidades do banco na região.

Isso porque, desde que o pai de um dos bancários, um taxista de 57 anos, testou positivo para Covid-19, o banco optou por colocar toda a equipe local em quarentena. Os bancários não apresentam sintomas, mas vão ficar oito dias trabalhando em casa.

O colaborador mora junto com o pai, que desde quinta-feira (14) está internado no Hospital Luís Eduardo Magalhães, em Porto Seguro, travando uma batalha contra o coronavírus.

Como medida preventiva, no fim de semana o prédio do Bradesco foi submetido à higienização geral.


Segundo a gerência local, o atraso na abertura nesta segunda se deu porque está havendo dificuldade para repor a equipe de segurança, já que parte dela também está em quarentena.

O Sindicato dos Bancários do Extremo Sul informou que não existe nenhum trabalhador no setor infectado com a Covid-19 em Eunápolis.

Ainda segundo a entidade, cerca de 40 colaborares afastados da agência do Bradesco, entre funcionários diretos e terceirizados - como vigilantes e serviço geral -, devem ser testados para Covid-19.


De acordo com o sindicato, o único registro de bancário com coronavírus no Extremo sul da Bahia é na agência do Santander, em Porto Seguro. Uma funcionária, que apresentou os sintomas depois de voltar das férias, chegou a ficar internada, mas já está recuperada e recebeu alta.

Desde então, ainda conforme o sindicato, toda a equipe do Santander em Porto Seguro está trabalhando em home office. Na agência, o cliente tem acesso apenas aos caixas eletrônicos.