A fábrica da Veracel Celulose, localizada no município de Eunápolis, atingiu em 2019 o índice de 99% de reciclagem de resíduos industriais. Esse resultado foi alcançado graças à reciclagem da cal queimada - um resíduo que até então não era reciclável.

Segundo o engenheiro químico Tarciso Matos, coordenador de Meio Ambiente da empresa, as soluções encontradas desde 2012 para tornar os resíduos recicláveis foram fundamentais para poupar e duplicar a vida útil do aterro industrial, que naquela época estava com o seu volume praticamente esgotado e o índice de reciclagem de resíduos era de 70%.

"A reciclagem é extremamente importante, porque a Veracel considera os seus resíduos muito valorosos para serem dispostos em um aterro industrial. Os nossos resíduos são ricos em matéria orgânica e calcário - que são características muito importantes para o uso na agricultura", explica o coordenador.

Atualmente, a geração anual de resíduos calcários da fábrica da Veracel está em equilíbrio com a necessidade de uso de corretivo de acidez de solo para reformar (um sétimo) 1/7 avos dos plantios de eucalipto da empresa.

"Então, a Veracel utiliza esse material transformado em produtos agrícolas nos seus plantios de eucalipto e também os comercializa com produtores agrícolas da região", frisa Tarciso.

O engenheiro agrônomo Álvaro Lemos, da empresa Vida, responsável pelo gerenciamento da Central de Tratamento de Resíduos Sólidos da Veracel, diz que são basicamente dois tipos principais de materiais. Ele explica como é feita esta reciclagem.

“O lodo biológico vem para uma vala, onde fica em fermentação sem oxigênio. Depois de quatro meses, ele desce para um leito de secagem, que são estufas agrícolas, onde é secado por um período. Depois de consistência boa, vai para área de polimento, onde a gente faz a secagem final. A partir daí, já temos um produto que é fertilizante orgânico. A casca de eucalipto é decomposta, através de fermentação já com oxigênio. Depois, vai para o peneiramento. A partir daí temos substrato para uso em plantas", explica.

O coordenador de meio ambiente da Veracel diz quais são os principais desafios para alcançar o índice de 100% de reciclagem de resíduos.

"Nós precisamos pegar estes resíduos que são fora do padrão de qualidade pra reciclagem e transformá-los em produtos viáveis. Exemplo: o que não serve para fabricação de produto agrícola pode servir para fabricação de um bloco cerâmico. Então, poderemos ter soluções tecnológicas para chegar a um aterro zero", afirma Tarciso.

A Veracel foi a primeira fábrica de celulose no Brasil, em 2005, a iniciar as operações fabris com uma unidade produtora de produtos agrícolas pronta para receber os resíduos do processo de fabricação de celulose e convertê-los em fertilizantes e corretivos de acidez de solo.