O decreto N° 9.011, que autorizou a reabertura do comércio de Eunápolis, corre risco de ser revogado. Isso porque as diversas medidas restritivas para evitar aglomeração contidas no documento foram descumpridas por parte da população. As principais ruas da cidade registraram intenso fluxo de pessoas na segunda-feira (06), primeiro dia de reabertura do comércio após 15 dias, o que acaba prejudicando o enfrentamento ao novo coronavírus.

Um áudio enviado pelo presidente da CDL, Fabrício Ramos, a um grupo de associados, repercutiu muito na cidade. Durante três minutos, Fabrício Ramos esclarece que o decreto pode ser revogado a qualquer momento devido a indisciplina das pessoas. Em certo momento, ele cita que a aglomeração gerou uma confusão entre clientes de uma loja, o que acabou atraindo grande número de curiosos e precisou até da intervenção da polícia.

À reportagem do RADAR 64, o presidente da CDL contou que recebeu uma ligação do prefeito Robério Oliveira solicitando uma reunião urgente devido a aglomeração de pessoas após a reabertura do comércio. Ramos justificou que por ser o primeiro dia de reabertura, muitas pessoas acabaram indo às lojas, mas que vistorias serão realizadas a fim de evitar aglomeração. Executivo e CDL devem se reunir nos próximos dias.

Fabrício Ramos solicitou ainda que a população só vá às ruas em casos de extrema necessidade e que usem máscaras e álcool gel para se protegerem do covid-19. Além disso, conforme o decreto, lojas foram orientadas a cumprir, rigorosamente, regras importantes, como a entrada reduzida a 50% da capacidade da área de trânsito livre dos estabelecimentos, e controlar a fila de acesso, demarcando distância mínima de 1,5 metros entre os clientes.

O decreto é válido por 15 dias e poderá ser suspenso a qualquer momento, caso seja confirmado caso de coronavírus no município.
{fbt_slider_post}