A polícia aguarda o resultado da perícia para saber o que pode ter provocado a morte do adolescente Pedro Henrique Santos Oliveira, 15 anos. O fato ocorreu por volta das 22h40 de quarta-feira (1º), na calçada da casa da mãe dele, na Rua Dom Pedro II, bairro Gusmão, em Eunápolis.

Um familiar afirmou para a polícia que teria visto um homem com um macaco hidráulico dando uma pancada na cabeça de Pedro. Logo em seguida, ainda de acordo com o relato, o suspeito foi para um carro estacionado perto do local.

A família de Pedro impediu a saída do veículo, enquanto a polícia era acionada. Os três ocupantes do carro foram ouvidos na delegacia e liberados na mesma noite. Em um vídeo publicado nas redes sociais, dois deles negaram a acusação.

Segundo a família, momentos antes de Pedro morrer houve um curto-circuito na rede elétrica da casa. O adolescente teria saído para desligar a caixa de energia, no lado externo, quando pode ter sido eletrocutado. O familiar falou que também viu o momento em que ele caiu de costas.

Ainda segundo a informação, um dos passageiros do carro teria ido até a casa para conversar com Pedro, com a verdadeira intenção de matá-lo. Mas, para a polícia, os dois eventos podem ter ocorrido, coincidentemente, ao mesmo tempo: "O suspeito se aproximou de Pedro quando ele sofria a descarga elétrica. O jovem caiu e bateu a cabeça em um degrau. Todos os indícios apontam para isso", falou um policial.

No local não havia nenhum vestígio de sangue. O macaco hidráulico apreendido no carro vai passar por perícia. Conforme a polícia, não há indícios que os suspeitos tenham contribuído, de forma culposa, para a morte de Pedro Henrique.

O corpo está sendo velado na manhã desta quinta-feira (02), na residência da família.