Foto: Pixabay

Ao contrário do que se sabia, o coronavírus chegou ao Brasil no fim de janeiro. O Ministério da Saúde revelou nesta quinta-feira (02) ter descoberto um caso de paciente hospitalizado com a doença na quarta semana de 2020, durante investigação retroativa. Até então, a primeira notificação conhecida havia ocorrido no fim de fevereiro.

Na quinta, a pasta informou que há confirmação de 7.910 contágios e 299 mortes no país. Nas últimas 24 horas, foram registrados 58 óbitos, recorde diário até o momento.

Em detalhes: a taxa de letalidade da Covid-19 no país aumentou de 3,5% para 3,75%, e apenas cinco estados não registraram mortes ligadas à doença. Seis de cada dez casos de contaminação estão no Sudeste. São Paulo contabiliza 3.500 contágios e 188 mortes, e o Rio tem 992 notificações e 41 vítimas fatais.

O que pode acontecer: o número de contaminados deve dobrar entre domingo e segunda-feira, segundo projeções de grupo de pesquisadores que monitora a Covid-19. Segundo cientista, os casos anunciados retratam a situação do país com uma semana de atraso.

Em paralelo: o Ministério da Saúde começou a telefonar para a casa dos brasileiros em busca de pessoas com sintomas da Covid-19. Uma voz automatizada fará o primeiro contato. A meta é contactar 125 milhões de pessoas.